Associados

 
De acordo com as respostas dadas, grande parte das associações inquiridas (40%) tem entre 250 e 999 membros (Figura 6). As restantes associações são sobretudo de dimensão inferior, com menos de 100 membros em 18% dos casos e entre 100 e 249 membros em 22%. Existem ainda 19% de associações de dimensão superior com 1000 ou mais membros.
Tendo em conta a forma como o número de associados se distribui pelo tipo de associação, é de salientar que as associações de maior dimensão são as de profissionais científicos e técnicos, entre as quais 80% tem 500 associados ou mais. Já as associações de cultura científica são as de menor dimensão, visto que 61% tem menos de 200 associados.
 
 
Figura 6 Distribuição das associações por volume de associados

N = 98

 
Figura 7 Distribuição das associações por proporção das categorias de associados (%)
N = 85
 

Quanto à distribuição das várias categorias de associados (Figura 7) é interessante notar o peso muito importante dos profissionais com especialização científica entre os membros das associações inquiridas. A maioria das associações inquiridas conta com investigadores (95%) ou outros profissionais científicos e técnicos (85%) entre os seus associados e nos restantes casos constituem mais de 25% do total de associados.

As restantes categorias de membros apenas estão presentes em cerca de metade das associações inquiridas. Os professores do ensino básico e secundário estão presentes em 45% das associações, os estudantes do ensino superior em 58%. Nos casos em que estão presentes estas categorias contam uma proporção pequena do total de associados, constituindo mais de 25% do total de associados em apenas cerca de 15% das associações. De referir também que mais de metade destas associações (59%) não admite como associados cidadãos ou público em geral.Quando temos em conta a presença das categorias de associados nos diferentes tipos de associações mostra-se importante fazer a distinção entre as associações onde são predominantes os profissionais – nas associações disciplinares e de profissionais científicos e técnicos - e aquelas onde estes apesar de presentes em números relevantes partilham a presença na associação com estudantes dos vários graus de ensino e com o público em geral – nas associações de cultura científica e outras associações. Nas associações disciplinares os investigadores ou profissionais constituem, em média, 40% do total de associados enquanto nas associações de profissionais têm uma proporção média próxima de 30% e 20%. As restantes categorias de membros constituem menos de 10% do total de associados deste tipo de associações, com excepção da grande proporção (47%) de professores de ensino básico e secundário entre as associações de profissionais. Os outros tipos de associações revelam uma distribuição mais equilibrada dos diferentes tipos de associados, em que a proporção de estudantes dos diferentes graus de ensino e de público em geral é em média muito próxima ou mesmo ligeiramente superior à proporção de investigadores e profissionais.

 

É igualmente relevante perceber como a importância dos investigadores nas associações se reflecte a nível de participação nos órgãos sociais (Figura 8). Neste sentido, é de notar que também nos órgãos sociais das associações os investigadores têm uma presença importante fazendo parte dos órgãos de 96% das associações inquiridas. Além disso existe uma proporção relevante de associações (42%) em que os investigadores asseguram a maioria ou a totalidade dos cargos nos órgãos sociais.

 
Figura 8 Distribuição das associações por participação de investigadores nos órgãos sociais (%)

N = 85
 

Figura 9 Benefícios proporcionados pelas associações aos associados (%)

N = 93
 

Observando os resultados relativos aos benefícios oferecidos pelas associações aos seus sócios (Figura 9), é interessante verificar que maioria aposta sobretudo na sua natureza científica como forma de atrair os associados, oferecendo vantagens de acesso às suas actividades científicas. Em 86% dos casos, as associações proporcionam aos associados um redução ou isenção no pagamento das suas actividades e em 65% no pagamento das suas publicações. Em 56% das associações são oferecidas actividades de acesso exclusivo para associados. Outras vantagens oferecidas com menor frequência incluem descontos em entidades parceiras (28%), bolsas ou subsídios (16%), apoio na procura de emprego ou estágios (17%) e apoio jurídico (10%).

Comments